Guerra comercial China x EUA chega ao OMC

Nesta segunda-feira, dia 28 de janeiro de 2019, a China entrou com um processo legal na Organização Mundial do Comércio (OMC), contra as atuais tarifas cobradas pelos Estados Unidos, sobre um montante de 234 bilhões de dólares em exportações. Além da ação, a China fez duras críticas ao país americano, pois foram vetadas as nomeações de juízes, antes mesmo do caso ser julgado.

A equipe econômica da China quer ter um painel composto por especialistas para julgar a queixa imposta ano passado, mas que só está sendo levada adiante neste ano. Com essa ação a China pretende bloquear todas as tarifas impostas pelos Estados Unidos nesta guerra comercial, com relação às importações chinesas. Todas as atitudes foram concedidas e assinaladas pelo atual presidente Trump.

Ainda segundo a China esta é uma violação gigantesca dos EUA com relação as obrigações e acordos impostos pela OMC, dificultando o sistema multilateral de comércio. Sob um tom de “ameaça”, os representantes chineses afirmam que a viabilidade futura da OMC está em grande perigo, pois o país americano está infringindo as regras livremente, sem qualquer consequência.

A guerra comercial EUA x China

Os Estados Unidos aplicou uma tarifa adicional sobre 25% de US$ 34 bilhões em importações no último ano. Além desta tarifa outros US$ 200 bilhões foram taxados em 10% desde o último dia 24 de setembro. No último G20 foi acordado uma trégua, mas os EUA acabou dando um limite de “janeiro” para que a situação fosse resolvida, o que ainda não aconteceu.

Segundo representantes dos EUA, o governo chinês está usando a OMC como escudo político no comércio mundial, onde além das “políticas injustas” todo o sistema está sendo prejudicado. A China está realizando uma transferência forçada de tecnologia, para distorcer o comércio através de uma disputa infundada. Como defesa, os representantes americanos citaram que são os chineses que são a verdadeira ameaça contra a OMC.

Com relação ao veto dos juízes que motivou a China a entrar com esta ação, os Estados Unidos citam que todos os juízes envolvidos, acabaram quebrando os procedimentos da OMC, além de ultrapassar os mandatos. Porém não somente a China, mas outros 70 representantes da OMC, estão pedindo para que o governo americano pare de bloquear as novas nomeações de juízes no caso.

Hoje só estão presentes no tribunal de apelações, três juízes. Eles fazem parte da principal corte do comércio mundial, porém no próximo mês de dezembro, dois deles devem sair do cargo. Com isso a OMC deverá nomear outros dois, já que a exigência atual é de que ao menos três façam parte da corte.

Como defesa a China cita que os EUA está agindo de má fé. Segundo as regras da OMC, sempre que as vagas ficam vagas, novos juízes são apresentados e preenchem o cargo.

Não é um momento fácil para o comércio internacional, onde a tensão entre as duas maiores economias do mundo, podem trazer sérias consequências inclusive para as outras economias mundiais.

Guerra comercial China x EUA chega ao OMC
Avalie

Deixe um comentário