Dicas

Como escolher o melhor investimento para seu dinheiro

escolher um investimento

Uma das perguntas mais comuns no mundo dos investimentos depois de: “Qual é o melhor investimento?

Existem vários investimentos que você, como pessoa física, pode fazer e, a cada dia que passa, surgem novos. Um exemplo é o bitcoin que, apesar de ser uma moeda virtual, é utilizado como forma de investimento. Conhecido como a moeda do futuro, inventada em 2009 e que, desde a sua criação até hoje, já valorizou mais de 60.000.000%.

Devido a esta infinidade de investimentos, a principal palavra que você deve ter em mente é “foco”. Não adianta querer conhecer todos os modos de investir e acabar não fazendo nada. Tenha foco e invista com objetivo e meio caminho você já terá andado.

O que analisar antes do investimento

  1. Rentabilidade: quanto o investimento irá render caso seja possível mensurar?
  2. Risco: existe ou não o risco de perder dinheiro caso faça este investimento e, caso exista risco de perder, quanto será?
  3. Liquidez: consigo transformar facilmente este investimento em dinheiro?
  4. Perfil de investidor: estou disposto a correr um pouco de risco ou sou muito conservador?
  5. Valor a ser investido (valor mínimo): tenho a quantidade necessária para fazer este investimento?
  6. Reserva de emergência: já tenho uma reserva de emergência para caso eu perca o emprego ou alguém da minha família tenha algum problema grave de saúde?
  7. Expectativas futuras: quais são as minhas expectativas futuras com este dinheiro? Quais são as expectativas futuras da economia: é possível prever? Será que a inflação irá aumentar? Será que alguém ainda vai querer alugar um imóvel caso eu compre com esse intuito?
  8. Tempo: vou precisar retirar o dinheiro antes do vencimento da aplicação?
  9. Objetivo: qual é o meu objetivo com este investimento?

Todos estes 9 fatores acima citados têm importância no seu planejamento para escolher um investimento. Utilize nosso simulador de investimentos para definir qual o melhor destino para seu dinheiro.

Rentabilidade, Risco e Liquidez

Entenda que você nunca conseguirá um investimento com liquidez (3), baixo risco (2) e alta rentabilidade (1). Isso é utópico. Você deve procurar sempre 2 dentre estes 3 fatores.

Veja abaixo algumas combinações entre risco, rentabilidade e liquidez e seus possíveis investimentos:

  • muito baixo risco, baixa rentabilidade e baixa liquidez = IMÓVEL
  • baixo risco, baixa rentabilidade e alta liquidez = POUPANÇA
  • baixo risco, boa rentabilidade e baixa liquidez = CDB e LCI/LCA de bancos grandes
  • baixo risco, muito boa rentabilidade e baixa/alta liquidez = CDB e LCI/LCA de bancos médios e pequenos
  • muito baixo risco, muito boa rentabilidade e alta liquidez = TESOURO DIRETO
  • alto risco, alta rentabilidade e alta liquidez = AÇÕES
  • muito alto risco, muito alta rentabilidade e alta liquidez = Debêntures

Perfil de Investidor

Conservador, Moderado ou Agressivo? Para entender o seu perfil de investidor (4) existem diversos testes na internet. Respondendo um simples questionário você poderá descobrir qual é o seu perfil. A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) determina que as corretoras classifiquem o perfil do investidor através do questionário API (Análise de Perfil de Investidor).

Caso o investidor tente fazer um investimento fora do seu perfil, a instituição financeira não irá impedir, porém irá questionar se você está ciente dos riscos que está assumindo ou pedirá que você refaça o questionário API.

Veja abaixo as principais características dos 3 perfis:

  • Conservador: é avesso ao risco e se guia pela vontade de preservação do capital investido.
  • Moderado: concilia os riscos e as perspectivas de ganhos, evitando exposição excessiva.
  • Agressivo: mais experiente, aceita correr riscos em troca de possíveis lucros maiores, especialmente de longo prazo.

Com base no seu perfil alguns investimentos são mais recomendados. Para os conservadores recomenda-se investimentos em Renda Fixa, para os moderados recomenda-se investimentos mesclados (Renda Fixa e Renda Variável) e para os agressivos recomenda-se investimentos em Renda Variável e outros de maior risco.

Valor do investimento

O valor a ser investido (5) irá influenciar na rentabilidade que você poderá encontrar. Alguns investimentos com boas rentabilidades exigem um valor mínimo. Você deve avaliar se, no período que deixará o dinheiro aplicado, não irá precisar retirá-lo.

Reserva de Emergência

A reserva de emergência (6) tem o intuito de resguardar o investidor em casos extremos como uma doença grave de algum familiar, perda do seu emprego ou de alguém que viva no mesmo teto que você e qualquer outra despesa alta inesperada. Mas lembre-se que IPVA e seguro do carro, despesas com material escolar, entre outras ocorrem todo ano e são previsíveis, portanto não deve ser utilizada a reserva para estes motivos.

Costuma-se utilizar o valor de até 6 vezes o seu salário atual como reserva de emergência, porém você pode e deve avaliar qual é o valor ideal.

A reserva de emergência deve estar investida em algo que tenha liquidez, como por exemplo a Poupança, Tesouro Selic ou CDB com liquidez diária.

Expectativas Futuras

O fator mais complicado, porém não menos importante, é a expectativa futura (7), seja da economia, seja da sua vida. Procure saber como anda a economia, por exemplo, e as expectativas futuras de curto, médio ou longo prazo (dependerá do seu objetivo). Inflação e Selic são indicadores importantíssimos a se analisar.

Tempo

Invista sabendo, também, se será possível ou não manter o dinheiro aplicado pelo tempo (8) previamente estabelecido. Tenha a força de vontade de manter aquele dinheiro investido e resista às tentações de retirá-lo. Mas não hesite em resgatá-lo caso seja realmente necessário.

Objetivo do investimento

Se eu pudesse lhe mostrar somente um fator importante para você investir eu falaria que ter um objetivo (9) é o mais importante. Tenha sempre um objetivo em mente na hora de investir. Tudo que você pensa antes de realizar um investimento gira em torno do objetivo.

Se você pensa em ter um rendimento certo para realizar determinado objetivo, você não pode aumentar o risco e, consequentemente, diminui a rentabilidade. Você precisar ou não do dinheiro durante o tempo que você estipulou dependerá do seu objetivo.

Enfim, todos os fatores fazem parte do seu planejamento. Aprenda a analisar cada um detalhadamente e estará feito um excelente plano para investir.

Adquira conhecimento sempre, pois naturalmente alguns fatores já serão esboçados em sua mente e, quanto mais você aprender e investir, mais você obterá sucesso em seus investimentos.

Leave a Reply

Comodo SSL