Superávit brasileiro fecha parcial de fevereiro em US$ 1,06 bilhão

Nesta segunda-feira, dia 11 de fevereiro de 2019, o Ministério da Economia divulgou os resultados da balança comercial da parcial de fevereiro (duas semanas). De acordo com o registro, houve um superávit de US$ 1,06 bilhão, números onde as exportações acabaram superando as importações.

Quando há uma importação maior do que a exportação, o resultado é chamado de déficit. Nestas duas semanas de fevereiro, as exportações chegaram a US$ 4,86,5 bilhões, números 16,2% menores do que na comparação com o mesmo período de 2018.

Com relação as importações os números chegaram em US$ 3,795 bilhões, uma queda de 21% com relação à 2018.

Exportações

A queda nas exportações foram com relação a venda de produtos manufaturados, cerca de menos 27,5% e também com relação aos produtos semimanufaturados, totalizando menos 12,1%. Os números positivos ficaram a critério dos produtos básicos, que somaram 0,6% no total.

Importações

As importações acabaram recuando no setor de lubrificantes e combustíveis, onde somaram menos 38%, com relação à 2018. Já os veículos e peças, registraram queda de menos 26,6%. Instrumentos médicos menos 16,3%, equipamentos mecânicos menos 6,2% e com relação aos equipamentos eletrônicos um total de menos 4,9%.

Acumulado de 2019

O Ministério da Economia ainda informou que no acumulado de 2019, a balança comercial fechou com um superávit de US$ 3,262 bilhões. Mas no mesmo período de 2018 os números chegaram a US$ 5,448 bilhões, cerca de 40,1% a mais do que neste ano.

No total de exportações, este ano já acumula US$ 23,444 bilhões, uma média de US$ 837 milhões diários. Os números são bem expressivos, porém 0,3% menores do que em 2018. A balança comercial registrou no total de 2018 um superávit de US$ 58,3 bilhões, mas os números são 13% menores do que os alcançados em 2017.

Saldo final

O mercado financeiro e principais economistas preveem que em 2019 o saldo comercial feche em nova queda se comparada com o ano passado. O Banco Central realizou uma pesquisa e estima-se de que o saldo positivo fique em US$ 51 bilhões. Estes serão apenas os números das transações comerciais com o exterior, deixando de fora os valores do mercado interno.

No total, o Banco Central está prevendo um superávit da balança comercial num total de US$ 38 bilhões, sendo a diferença entre os US$ 250 bilhões de exportações e os US$ 212 bilhões de importações. A Associação de Comércio Exterior do Brasil também realizou uma pesquisa e a estimativa é que os números sejam ainda menores, girando na casa dos US$ 32 bilhões.

A queda se dá principalmente pela guerra no comércio mundial e também por conta de fatores internos com relação aos primeiros meses do novo governo. A estimativa é que somente a partir 2020 os números voltem a crescer, com base nos últimos três anos.

Superávit brasileiro fecha parcial de fevereiro em US$ 1,06 bilhão
Avalie

Deixe um comentário